Brasileiro foi punido por organização do Circuito Mundial de Surfe por incidente em 2016

A World Surf League anunciou nesta segunda-feira uma punição ao padrasto e treinador de Gabriel Medina, Charles Saldanha. O brasileiro levou uma suspensão que o impede de participar das competições organizadas pela WSL até abril. O motivo foi uma discussão com a comissão técnica da organização durante a etapa portuguesa do Circuito Mundial de Surf, na última temporada.

Sendo assim, ele não terá acesso aos palanques das três primeiras etapas de 2017, que acontecem na Austrália entre 14 de março e 24 de abril. Charles poderá subir no palanque apenas na etapa brasileira, que acontece entre 9 e 20 de maio na praia de Saquarema, Rio de Janeiro.

Apesar da punição, a WSL disse que Charles teria se desculpado com a comissão de árbitros e ajudou a consertar os desentendimentos.

“Lamento pelas minhas atitudes em Portugal no último mês de outubro. Esse não é o tipo de pessoa que me esforço para ser e não reflete os valores da minha família. Era um momento importante da temporada e eu respondi mal a isso. Quero pedir desculpas à WSL, aos funcionários e apoiadores dessa comunidade. Este esporte deu tudo à minha família e continua a oferecer uma plataforma para os melhores surfistas do mundo. Boa sorte a todos nesta temporada”, comentou o treinador.

A primeira etapa do Circuito Mundial de Surf de 2017 começa no dia 14 de março, em Gold Coast. Em 2016, Gabriel Medina iniciou sua jornada na etapa australiana caindo na terceira rodada. Matt Wilkinson foi o vencedor do troféu.

VEJA TAMBÉM